Ilha Grande de São Cristóvão

A Ilha Grande é uma ilha brasileira situada no município de São Cristóvão, estado de Sergipe, exatamente no estuário do rio Vaza-Barris, próximo a sua desembocadura no oceano Atlântico.   Possui uma população estimada em setenta pessoas, que vivem basicamente da pesca fluvial e pequena agricultura de sobrevivência baseada na produção de mangas que acontece entre os meses de dezembro, janeiro, fevereiro se estendendo até fins de Abril.   A comunidade já possui energia elétrica mas não possui saneamento básico. Seu único meio de transporte é fluvial entre a Ilha e o continente, o povoado Pedreiras, distante da sede do município sete quilômetros por...


Leia Mais...

Ilha do Paraíso - Viral

Navegando no estuário do rio Vaza Barris sentido sul encontramos a Ilha do Paraíso que é ponto de encontro de diversas famílias que chegam ao local para deliciarem um bom banho de rio. Local aconchegante e com uma baia incrível, que proporciona prática de esportes náuticos com certa segurança, e um pôr do sol sensacional. Como chegar Encontramos no pier localizado na Orla Pôr do Sol (mosqueiro) e também na marina Marisol as embarcações que fazem esse trajeto. Em cinco minutos de navegação vamos transpor a ponte Joel Silveira que liga o município de Aracaju a Itaporanga d'ajuda, uma obra muito bonita. Logo...


Leia Mais...

Crôa do Goré

Um dos belos cartões postais de Sergipe a Crôa do Goré que fica localizada no rio Santa Maria, afluente do rio Vaza Barris, entre o município de São Cristóvão e Aracaju. Essa ilhota é formada quando a maré baixa e exibe sua areia clara e limpa com diversos quiosques feitos com tronco de coqueiro e cobertura de palha para que o visitante possa curtir uma sombra nos dias de muito sol e contando ao seu redor com belíssimomanguezal. Como chegar Diversas embarcações como lanchas, barcos e catamarãs partem do pier localizado na Orla Pôr do Sol (mosqueiro) aonde os visitantes podem escolher...


Leia Mais...
012

Instruções Técnicas

17 dicas infalíveis para melhorar o seu desempenho na pilotagem

O estilo de pilotagem, seja ele agressivo ou em baixa velocidade, pode afetar diretamente a vida útil do seu barco. Descubra o que fazer e o que evitar.

1 – Quando for navegar muitas horas seguidas, saiba que o melhor horário para sair é antes de o sol nascer, quando o vento normalmente é fraco. E se houver algum problema, você terá o dia inteiro para resolver.

2 – Após muito tempo parados, os cabos de comando do timão e motor podem emperrar. Portanto, antes de sair é preciso lubrificá-los.

3 – No caso de superaquecimento no motor de popa, engate ré e acelere por cerca de meio segundo, para expulsar o que estiver obstruindo a refrigeração. Geralmente dá certo. Outra dica é deixa-lo esfriar em marcha lenta. Se desligar de vez, o cabeçote pode rachar.

4 – Não engate ou desengate o motor de maneira brusca e em direções opostas, porque isso força demais as engrenagens da rabeta.

5 – Se quiser poupar a rabeta do motor, evite acelerar forte nas curvas fechadas.

6 – Se seu barco for a motor, sempre confira o nível do óleo e da água de refrigeração antes de dar a partida, para evitar superaquecimento, um problema bem mais frequente do que se imagina.

7 – Se um motor de centro tiver perda de potência e vibração excessiva, pode ser que o eixo da propulsão tipo pé-de-galinha esteja desalinhado.

8 – Se a rotação do motor subir sem que a velocidade aumente, pode ter algo errado no reversor.

9 – Se o tempo ficar ruim, mantenha o motor do barco ligado e engatado, mesmo que ele esteja parado ou seja um veleiro. Com o motor funcionando, o controle do barco aumenta.

10 – Se o seu motor de popa não atingir a rotação máxima esperada, deve ser porque o passo do hélice está muito longo. Mas, se a rotação ficar acima da prevista, é porque ele está curto.

11 – Converse bastante com os navegadores mais experientes. Além de aprender um pouco mais, você ainda fará novas amizades.

12 – A escolha do tamanho do volante de uma embarcação deve ser baseada no peso dela. Quanto maior for o volante, menor será o esforço nas manobras.

13 – Para navegar, use óculos escuros com lentes polarizadas, porque elas eliminam os reflexos nos para-brisas e na superfície da água e você enxerga bem melhor.

14 – Para não prejudicar a estabilidade do barco, distribua bem o peso a bordo. Quanto menor o barco, mais importante será isso.

15 – Se o seu barco estiver bem carregado e começar a empopar, deve ser por causa do excesso de peso na popa. Abaixe, então, os flapes dos dois bordos, para tentar ´erguer` a popa e manter o barco mais equilibrado.

16 – Ao navegar, não fique de olho só nas informações do painel. Também veja e, principalmente, sinta o mar. Ele sempre tem muito a dizer. Você só precisa saber entender.

17 – As marolas podem ser evitadas ou, ao menos, atenuadas. Basta parar de acelerar bem antes do que estamos habituados. A regra do bom senso determina que, quanto maior o casco, mais cedo se deve diminuir a velocidade.

 

Fonte: www.nautica.com.br

Parceiros




 

Publicidade

Sergipe Náutica

Email : O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Web : www.sergipenautica.com.br

Capitania dos Portos de Sergipe

Endereço: Av. Ivo do Prado, nº 752 - Bairro São José - Aracaju/SE
Telefone:
(79) 3711-1600; 3711-1646; 3711-1647 (FAX)
Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Web:
www.cpse.mar.mil.br

Marinha do Brasil